segunda-feira, fevereiro 05, 2018

Botando a cabeça para funcionar nº 2

Hoje é dia de botar a cabeça para funcionar respondendo ao desafio da Chica, que no seu Blogue  Chica brinca de poesia, nos convida a inspirar-nos na imagem dada e compor um texto ou poesia.


O que sugere a imagem?


Uma das coisas que mais me fere no que respeita ao meio ambiente é o abate de árvores, situação que já aconteceu várias vezes aqui próximo do local onde moro, inclusive em frente do meu condomínio. Foram momentos que muito me doeram e me deixaram muito triste. Quanto a mim as árvores também choram pois tenho notado que a seiva sai dos cepos como se a árvore estivesse a gemer. Depois de algum tempo a vida que ainda se conserva nas suas raízes faz desabrochar novos rebentos e a árvore como que renasce mostrando-nos como a natureza é mais forte do que o Homem possa imaginar.


Desejo-vos uma boa semana.
Abraços, Ailime

8 comentários:

  1. Olá, querida amiga Ailime!
    Ficava triste ao ver na cidade onde morava, as podas desumanas e, em seguida, um suntuoso prédio ser erguido...
    Mas é a vida moderna a passar como um trator em cima di que Deus arquitetou com esmero...
    Seja feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Ailime e refletir sobre este assunto é bem importante!
    Gostei da participação! bj

    ResponderEliminar
  3. Lindas tuas palavras,Ailime e tens toda razão. Ainda bem que a natureza á forte e se impõe...Adoro ver! Obrigadão! beijos, levei teu link! chica

    ResponderEliminar
  4. Linda sua interpretação, Ailime, traz-nos uma boa reflexão!
    Podar é uma coisa importante. Às vezes, é preciso mesmo cortar severamente, como já aconteceu na frente da nossa casa, pois a árvore poderia cair e trazer sérios prejuízos.
    Gostei muito do seu post!...
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Perfeita a sua linha de pensamento querida Ailime
    A natureza é tão sábia e generosa que não se deixa abater pelos golpes traiçoeiros da ganância e renasce ainda mais forte e exuberante. Parabéns pela belíssima e expressiva leitura da imagem
    Beijos e um terno abraço

    ResponderEliminar
  6. Oi Ailime, sua reação é a mesma minha pela cidade, ao ver o abate de arvores e as vezes seculares, seja em nome de segurança ou para facilitar o avanço da construção civil com seus edifícios. Lembro que você já postou sobre cortes de arvores pela sua rua.
    Uma semana maravilhosa.
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Grande prazer e alegria poder ler seu texto desabafo e o que você desabafou também é minha dor. Eu amo as árvores e me dói quando eu vejo tamanho destrato a elas! Beijinhos e parabéns!

    ResponderEliminar
  8. Belíssimas e sentidas palavras, Ailime!
    Aqui onde moro, tenho árvores de uma altura inimaginável... pois há muito que deixaram de ser convenientemente podadas, e crescem... sem muito critério, entregues à sua sorte...
    Se fossem podadas, seriam mais fortes e resistentes às intempéries... assim, em alturas de muito vento... uma ou outra sempre acaba caindo... constituindo um perigo para quem passa...
    Devia haver pessoas, com verdadeiros conhecimentos sobre a matéria, a tratar das árvores das nossas cidades... para que verdadeiros atentados... por cortar demais ou de menos, não se verificassem...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar

Caminho por aí, quer chova, quer faça sol! Até quando não sei!
Só sei que quero caminhar e contra ventos e marés nada me impedirá de construir os meus castelos!Ailime