sexta-feira, março 17, 2017

1 Imagem, 140 Caracteres

Mais uma sexta feira, dia da BC de Silvana e Mari,
Hoje a imagem foi escolhida pela Mari.


Fim de ciclo. As flores caem.
Com nobreza as suas pétalas cobrem o chão  enfeitando-o com o seu colorido, deixando no ar um suave perfume.

Esta a minha leitura da imagem,.
Visitem a Mari e Silvana e confiram lá como se inspiraram os nossos amigos.

Bom fim de semana.
Abraços. Ailime



9 comentários:

  1. OLÁ,

    sou seguidor desde muito tempo e a convido para visitar nosso blog HUMOR EM TEXTOS, conhecer toda a verdade sobre TATIANA a ex-amante do doleiro ALBERTO YOUSSEF e conhecer algumas opiniões isentas sobre ela.
    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  2. Até quando mudam o ciclo e caem, ainda assim,enfeitam! LINDA! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Os ciclos se completam nem por isso deixam de ter sua beleza, não é?
    Abraço, bom final de semana!
    Sonia

    ResponderEliminar
  4. Há poesia quando as folhas caem para a renovação e deixa no ar um perfume de flores esmagadas,mas cumpridoras do papel e ainda ali seguem nos inspirando e encantando.
    Viva a natureza que nos alimenta a sensibilidade e a poética.
    Um bom lindo fim de semana com paz e harmonia.
    Bjs de paz.

    ResponderEliminar
  5. Sempre vale a pena admirarmos essas belezas!

    Um bom final de semana querida.bj

    ResponderEliminar
  6. Assim são as flores, mesmo no final de seus ciclos embelezam e perfumam, finalizando de modo suave e nobre. Adorei sua participação tão inspirada! Tenha um ótimo final de semana!

    ResponderEliminar
  7. Tal como um perfume poético ... a nossos pés!!!bj

    ResponderEliminar
  8. Boa noite, querida amiga ailime
    um encanto perfumado só em observar uma paisagem estonteante assim...
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  9. Uma excelente participação, inspirada nesta imagem lindíssima...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar

Caminho por aí, quer chova, quer faça sol! Até quando não sei!
Só sei que quero caminhar e contra ventos e marés nada me impedirá de construir os meus castelos!Ailime